Única funcionária que estava em casa de repouso morreu no incêndio

HERCULANO BARRETO FILHO E STELLA BORGES
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A cuidadora na casa de repouso onde seis pessoas morreram na madrugada deste sábado em São Mateus, zona leste de São Paulo, era a única funcionária presente no estabelecimento no momento do incêndio. Adriana dos Santos Souza, 39, que estava no seu primeiro dia no emprego, também morreu no local.

A Polícia Civil irá investigar se a responsável pelo estabelecimento, que não tinha alvará de funcionamento, será indiciada por incêndio culposo e homicídio. Contudo, a investigação só será concluída após os laudos feitos no local das mortes.

Em depoimento, a responsável pelo estabelecimento informou que o pedido de alvará estava em andamento, já que o lar de idosos havia mudado de endereço há apenas três meses. O nome dela não foi revelado pela Polícia Civil. Por isso, reportagem não conseguiu localizá-la para que ouvir seu posicionamento.

O incêndio teria sido causado por um curto-circuito no quarto dos fundos, segundo a hipótese apontada como a mais provável com base nos relatos de peritos e do Corpo de Bombeiros.

"Os bombeiros ali no local verificaram que pode ser um incêndio de origem elétrica, mas só o laudo para confirmar", disse a delegada Juliana Raite Barbosa Menezes, em entrevista concedida hoje à tarde na sede do 49º DP (São Mateus), que investiga o caso.

O incêndio ocorreu em apenas um cômodo e não se alastrou pelo imóvel. Lá, foi encontrado o corpo de Therezinha Barbosa Ribeiro, 81.
O filho dela acompanhou a remoção dos corpos no local, entre o fim da manhã e o começo da tarde deste sábado.

"A dona [da casa de repouso] nos ligou e nos informou que houve uma tragédia. Não sabemos de muita coisa", disse o autônomo Valdir Ribeiro, 44.

QUEM ERAM E ONDE ESTAVAM OS MORTOS
– Therezinha Barbosa Ribeiro, 81 – morreu carbonizada no quarto dos fundos, onde ocorreu o incêndio.
– Luciane Avelina Chaves, 42 – morreu na cozinha em decorrência da inalação da fumaça.
– Sônia Pinho Silva, 71 – morreu no box do banheiro em decorrência da inalação da fumaça.
– Adelson Alexandre Gino, 61, Arthuro Loureiro Perez e a cuidadora Adriana dos Santos Souza, 39 – morreram no quarto da frente, em decorrência da inalação da fumaça.
QUEM SÃO E COMO ESTÃO OS SOBREVIVENTES
– Maria da Conceição Ramos, 74 – estado de saúde estável. Está internada no Pronto-Socorro de Sapopemba
– Ermozira da Conceição Clemente, 103 – internada em estado grave no Pronto-Socorro de Sapopemba

Fonte: Notícias ao Minuto

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.