Tribunal de Justiça da Bahia: Realiza Seminário sobre fake news e discurso de ódio em Salvador

Foi realizado, nesta segunda-feira (8), o Seminário “Fake News, Discurso de Ódio e Liberdade de Expressão no Estado Democrático de Direito”. O evento ocorreu na sede do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ/BA) e a palestra sobre este tema foi proferida pela juíza Sibylle Kessal-Wulf, ministra do Tribunal Constitucional Federal Alemão (Bundesverfassungsgericht).  

O evento ainda contou com palestra de Carlos Ayres Britto, presidente do Instituto INOVARE e ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). E o seminário foi realizado pela Universidade Corporativa (Unicorp) do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

“As novas tecnologias digitais significam, em princípio, progresso, mas podem desencadear uma ladeira escorregadia. Informações falsas são praticamente impossíveis de serem recuperadas e podem até desenvolver uma dinâmica própria”, explicou a juíza Sibylle Kessal-Wulf.

Foto- Ex-ministro do STF, Carlos Ayres Britto, e o advogado criminalista Vivaldo Amaral
Presente ao evento, o advogado criminalista Vivaldo Amaral afirmou que foi uma grande honra participar deste seminário. “Um tema atual e de suma importância, ainda mais em um ano eleitoral. A fake news são verdadeiros atentados à democracia. Foi um prazer imenso poder ouvir a juíza Sibylle Kessal-Wulf, e o Dr. Ayres Britto, mostrando o seu total entendimento sobre o assunto e nos esclarecendo com uma excelente abordagem”, disse. Participaram como debatedores a professora Karina Nunes Fritz; o desembargador José Aras Neto, vice-diretor da Unicorp, e o desembargador Geder Luiz Rocha Gomes.

Fonte: Teia Comunicação

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.