Trabalhadores rurais do MST repudiam as Fake News criadas por grupos de ódio do município de Simões Filho

Movimento dos Trabalhadores Sem Terra: Os Sem Terra estão marchando, desde o dia 11/04, onde saíram de Feira de Santana e hoje (18) chegaram em Salvador, estão percorrendo cerca de 110 km. No trajeto, a marcha apresenta para a sociedade sua bandeira de luta e dialoga com a população das cidades sobre a necessidade e importância da Reforma Agraria e denunciando o aumento da violência no campo. São cerca de 3 mil Trabalhadoras/es Sem Terra de toda a Bahia que marcharam até Salvador.

No sábado (16), a marcha precisou se alojar no Mercado Municipal que esta em reforma, no município de Simões Filho, região metropolitana de Salvador. Espaço este construído com recursos da população e que futuramente será uma feira.

A parada no Mercado se deu em razão às fortes chuvas que estão ocorrendo em muitos municípios da região, com objetivo de se abrigar durante e noite e seguir em marcha na madrugada do domingo, como aconteceu. Porém durante essa passagem, muitas FAKE NEWS foram criadas onde criminalizavam a presença do movimento na cidade.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra repudia as desinformações que grupos bolsonaristas geraram. As mentiras tem tido apoio da gestão municipal, que ao invés de estar junto dos trabalhadores que lutam, apoiam e incentivam as falsas informações. Após a saída dos trabalhadores foi realizado uma limpeza geral e nenhum patrimônio foi danificado.

 

FONTE & FOTOS: ASCOM – MST-BA

 

 

 

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.