‘Teria que ter polígrafo’: Pedro Bial debocha de pedido por entrevista com Lula

901

Comandante do ‘Conversa com Bial’, Pedro Bial revelou que o ex-presidente Lula já se ofereceu para participar do seu programa, como um dos entrevistados. No entanto, em entrevista ao ‘Manhattan Connection’, da Globo News, o apresentador debochou e falou que “teria que ter polígrafo [aparelho detector de mentiras]”.

Bial falou sobre o assunto ao comentar sobre personalidades que não aceitariam ir ao seu programa, como Lula e Jair Bolsonaro. “Você citou dois que dificilmente iriam. O Lula já até disse que gostaria de fazer o programa comigo, mas aí tinha que ser ao vivo. Pode até ser ao vivo, mas aí teria que ter um polígrafo acompanhando todas as falas dele”, afirmou.

Bial também aproveitou o espaço para fazer críticas ao atual presidente da República: “O nosso presidente vive em conflito. Ele se alimenta do confronto. Não fosse assim, teria agarrado a oportunidade de ouro há um ano, quando começou a pandemia, para ser o líder de toda a nação. Naquele momento todos aceitariam”.

“Ele [Bolsonaro] poderia, de fato, num momento de pandemia, que é um estado de guerra, se tornar um líder de todos os brasileiros. Mas isso seria contra a natureza do escorpião, aquela velha piada. Ele vive do confronto e por isso depende tanto de provocar a imprensa. Não sei se a imprensa aceita as provocações e não deveria, ou se é característica da imprensa agir assim. Essa relação da mídia e estado nos governos nunca é tranquila”, completou.
Redação Nacional: As opiniões aqui expressas, são de responsabilidade do entrevistado.
Fonte: IstoÉ  / Redes Sociais

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.