Temporada da NBA começa dominada por estrangeiros como nunca antes na história

82

Historicamente dominada pelos americanos, a NBA nunca foi tão protagonizada pelos estrangeiros. Os últimos quatro MVPs, prêmio de melhor jogador da temporada, foram conquistados por europeus: Nikola Jokic, da Sérvia, e Giannis Antetokounmpo, da Grécia.

Jamais houve uma supremacia dos jogadores nascidos fora dos Estados Unidos. Em 1994 e 1995, Hakeem Olajuwon, de Lagos, na Nigéria, conquistou o bicampeonato da liga. No entanto, apesar de o pivô cravar sua dominância, o período ficou marcado pelo hiato na carreira de Michael Jordan, que havia deixado o basquete para se dedicar ao beisebol.

Mais tarde, de 2004 a 2007, três MVPs estrangeiros na sequência, sendo dois deles com o canadense Steve Nash e outro o alemão Dirk Nowitzki. Porém, sem títulos para coroar o feito individual.

Apesar dos prêmios, outros jogadores eram considerados os melhores da época. No período de Olajuwon, como citado, Jordan era uma unanimidade. Já na tripleta de MVPs, Shaquille O’Neal, Tim Duncan e Kobe Bryant eram os mais dominantes. Duncan nasceu nas Ilhas Virgens dos Estados Unidos.

Agora é diferente. A unanimidade vem de fora. Giannis Antetokounmpo é visto até pelos próprios jogadores como um patamar acima dos demais e, em 2021, conseguiu seu anel de campeão.

Pela primeira vez na história, em seu ranking anual, que sempre gera muitos debates nos Estados Unidos, a ESPN americana colocou os quatro melhores jogadores de fora do país. Em primeiro, Giannis, do Milwaukee Bucks, seguido de Nikola Jokic, do Denver Nuggets, Doncic, do Dallas Mavericks, e Embiid, do Philadelphia 76ers.

"Quando eu jogava, havia um ou dois jogadores internacionais na liga. Agora, no Top 20, temos seis ou sete, talvez oito jogadores de fora dominando o jogo. Eles não estão só se encaixando, estão dominando. O jogo sempre foi global, mas agora é muito mais, e a diferença do jogador americano para o europeu diminuiu bastante", afirma Shaquille O’Neal, em sua passagem por Abu Dabi, onde a NBA esteve com jogos de pré-temporada.

Quanto ao título da temporada, uma pesquisa entre os 30 gerentes da liga, promovida pela própria NBA, aponta o Milwaukee Bucks, de Antetokounmpo, como favorito com 43% dos votos. Isso chama a atenção, pois o atual campeão, o Golden State Warriors, liderado por Stephen Curry, obteve somente 25% das apostas.

Os dirigentes acreditam também em Doncic como MVP e, perguntados com quem gostariam de iniciar uma franquia, a resposta foi Antetokounmpo para mais da metade deles (55%).

LeBron James, que pode quebrar o recorde de pontos de Kareem Abul-Jabbar nesta temporada e montou outro supertime para tentar mais um título com o Los Angeles Lakers, não é citado em nenhuma dessas pesquisas. Curry, outra grande estrela americana, aparece apenas com 3% nos palpites para MVP.

Antes dos últimos quatro MVPs, todos de estrangeiros, os americanos ocuparam o posto de melhor jogador da liga por 11 temporadas consecutivas. Mas, definitivamente, vivemos outros tempos na NBA.

TRANSMISSÃO

A NBA terá diversas casas para transmissão em sua nova temporada. Na TV aberta, a Band continua responsável pela exibição das partidas às quintas-feiras. Na TV fechada, ESPN será a emissora oficial do evento e contará com mais de 120 jogos exclusivos. Serão televisionadas as partidas de quarta e sexta-feira, em rodada dupla. Os jogos que abrem essas transmissões nesta quarta serão New York Knicks x Memphis Grizzlies, às 20h30, e Dallas Mavericks x Phoenix Suns, às 23h.

Para a nova temporada, a ESPN também prepara quadros especiais. O "Você na NBA" levará interação dos telespectadores com a transmissão. Já o "Na história da NBA" relembrará fatos marcantes do basquete norte-americano. "Mensageiros do Caos", por sua vez, entrevistará "influencers" e personalidades para tratar de basquete.

Fonte: Notícias ao Minuto