Swiatek bate Sabalenka com bela virada e decide US Open com tunisiana Ons Jabeur

Com quatro pontos seguidos e grande virada no terceiro set, a polonesa Iga Swiatek superou a bielo-russa Aryna Sabalenka por 3/6, 6/1 e 6/4 e vai decidir um Grand Slam pela terceira vez na carreira. Bicampeã em Roland Garros, ela terá pela frente no sábado, na decisão do US Open, a tunisiana Ons Jabeur, que passou pela francesa Caroline Garcia e sonha com o primeiro título em um Major na carreira.

A vaga na decisão parecia improvável quando Sabalenka abriu 4 a 2 no terceiro set. Sacando bem, a bielo-russa se mostrava firme e concentrada na luta pela primeira final de um Grand Slam. Mas Swiatek mostrou que não é líder do ranking por acaso e buscou bela virada emplacando pontos em sequência.

Sacando bem e abusando das pancadas, Sabalenka deixou Swiatek irritada e conseguiu fechar o primeiro set em 6/3. A polonesa não conseguiu encaixar o primeiro set e sofreu com o segundo, levando winners ou devoluções difíceis de buscar, dando pontos de graça à oponente.

Em uma parcial sofrível, a número 1 do mundo teve seu serviço quebrado em três oportunidades, inclusive no ponto decisivo, no qual teve de correr muito. Para colocar a cabeça no lugar, deixou a quadra por alguns minutos.

A volta para o segundo set foi com Sabalenka errando tudo. Não conseguiu fazer nenhum ponto no primeiro game de saque e saiu sofrendo a quebra. Sem ameaças, Swiatek abriu logo 2 a 0 também em pontos diretos. Em novo breakpoint, a polonesa ainda fez 4 a 1 com bola para fora da bielo-russa.

Os saques que fizeram a diferença para Sabalenka no primeiro set já não tinham mais efeito e com a terceira quebra, Swiatek empatou a decisão com seguros 6 a 1.

No set decisivo, erro de Swiatek custou a quebra na primeira parcial. Depois de ter 2 a 0 contra, ela reagiu e empatou por 2 a 2, mas novamente perdeu o serviço e ficou dois pontos atrás, com a decisão cada vez mais distante. Sem desistir de lutar, nova reação e 4 a 4 no placar.

A pressão mudava de lado a cada saque. Sabalenka até abriu 30 a 0 no serviço de Swiatek. Mas cometeu erros bobos e permitiu que a polonesa fechasse. Na hora de buscar o 5 a 5, o nervosismo pegou e ela permitiu três match points com 0 a 40. Salvou o primeiro, mas acabou derrotada em novo erro não forçado.

MASSACRE DE JABEUR

No primeiro jogo da noite no Arthur Ashe Stadium, em Nova York, a tunisiana Ons Jabeur não deu chances para a francesa Caroline Garcia, que vinha embalada pelo título em Cincinatti e pelos bons resultados no US Open. Com jogo potente e devoluções certeiras no forte serviço da rival, a cabeça de chave 5 fez 6/1 e 6/3 em somente 66 minutos.

Jabeur iniciou a partida com quebra. Repetiria a dose no quinto game e na sétima parcial, fechando no primeiro set point com somente 24 minutos. A tunisiana pressionou todos os saques da francesa, mesmo postura repetida na segunda parcial.

No primeiro breakpoint do segundo set, Jabeur já abriu 3 a 1. Depois, confirmou o saque facilmente. Com um ace, Garcia baixou a desvantagem para 4 a 2 e recebeu incentivo para tentar sua primeira chance de quebra. O máximo que conseguiu foi empatar em 40 no serviço da rival, perdendo novo ponto ao mandar para fora.

A francesa ainda conseguiu fazer mais um ponto no saque, mas a devolução na rede no match point garantiu a vitória da tunisiana, que se garante em sua segunda final de Grand Slam da carreira. Em 2021 ela caiu, de virada, para Elena Rybakina na decisão de Wimbledon.

Swiatek e Jabeur já se enfrentaram quatro vezes no circuito, com duas vitórias para cada. O último embate foi um massacre dA líder do ranking, que marcou duplo 6/2 na decisão do WTA de Roma, em maio. Em Grand Slam será o segundo encontro. No ano passado, em Wimbledon, a tunisiana levou a melhor em partida das oitavas de final, avançando com virada de 5/7, 6/1 e 6/1.

Fonte: Notícias ao Minuto

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.