Simões Filho: Trabalhadoras, MEI, continuam indignadas com prefeito Dinha, e não querem sair do centro

1278

Simões Filho: A prefeitura Municipal de Simões Filho, através das ações do líder do executivo, prefeito Diógenes Tolentino Oliveira, prepara mais um golpe contra os trabalhadores informais, Camelôs que trabalham à décadas nas principais vias perímetro central da cidade.

 PROMESSA NÃO REALIZADA

Em 2017, logo nos primeiros meses do seu primeiro mandato, Dinha assumiu o compromisso de construir um espaço para abrigar os trabalhadores do comércio informal, através da construção de um “CAMELÔDROMO”, tendo inclusive sido feita uma indicação por sua base, e aprovada no Legislativo, sugerindo a referida construção.

PODER LEGISLATIVO OU CÂMARA DO “AMÉM”…?

Na última terça, (20), seria realizada a 26ª Sessão Ordinária, do 2º  período do 2º ano da 16ª legislatura, que NÃO houve, devido a FALTA DE QUÓRUM.

Estava incluso no 2 item, da Ordem do Dia, a apreciação e votação do parecer, conjunto, das Comissões Permanentes de Justiça e Finanças, em primeira discussão e votação, do PROJETO DE LEI – 029/2022,, que tratará de DISCIPLINAR a exploração de atividades POR PARTICULARES, (TRABALHADORES INFORMAIS*), em espaços públicos, (RUAS*), municipais e outras providências. Dentro da atual Legislatura, em Simões Filho, existem vereadores com capacidade crítica, analítica, que mesmo na Base de Governista, poderiam usar da força do mandato para exercer de fato as funções de FISCAIS DO POVO, entretanto curvam-se diante das possibilidades e benefícios advindos do silêncio complacente e parabéns eternos, trazendo prejuízos à própria imagem e o descrédito com significativa parcela da sociedade.

    

Trata-se de mais um golpe, da gestão dita, Boa Terra Boa Gente, contra os trabalhadores, em sua maioria regularizados como MEI – Micro Empreendedor Individual, que passam por forte pressão, ameaças, para aceitarem serem transferidos para o COMPLEXO MUNICIPAL DE ABSTECIMENTO E SERVIÇOS JEOVÁ JIREH – “Mercado Municipal”, recentemente entregue após mais de 2 anos de obras de Requalificação que consumiu mais de 12 Milhões de Reais aos cofres do município, porém inacabado, sem a instalação oficial, por parte da COELBA do fornecimento de eletricidade, sendo necessário contrato de aluguel de GERADORES, trazendo mais uma despesa ao erário, beneficiando diretamente empresários que dão sustentação à gestão BTBG.

BRONCA, DOS TRABALHADORES

A Equipe de Jornalismo do Redação Nacional, conversou com trabalhadores,(as), e o sentimento é de decepção com o prefeito Dinha, Secretários e até mesmo com a omissão da Deputada Kátia Oliveira, pois vários citaram apoio e voto, e dizem que apesar do esforço do marketing, com o slogam “TÔ COMELA”, diante da maneira que está sendo conduzido o processo o clima está mais para “Tô com ela…? Não.”

“Não podemos, não queremos ser levados à força para o Mercado Municipal, todos já sabem que não está tendo movimento para os feirantes, são várias as reclamações sobre o espaço e, o que é mais grave, o nosso público da rua não é o mesmo do mercado. Lá só teremos ainda mais prejuízos”, disse um Trabalhador Informal

DENÚNCIA DO ABSURDO NAS  REDES SOCIAIS

Uma das mais antigas trabalhadoras, usou as Redes Sociais, para amplificar o desapontamento com o prefeito Dinha, Kátia Oliveira e todos da “Boa Terra Boa Gente” AO denunciar o absurdo, nas Redes Sociais, e fez questão de enviar ao Redação Nacional

TRABALHADORES, VÃO MORRER, A DEPRESSÃO É REALIDADE

Em uma entrevista, cheia de incertezas, insegurança, medo, trabalhadoras trazem uma realidade chocante, recheada de incertezas quanto ao futuro, todos passam pela pressão das dívidas, medo de não poderem mais tirar o sustento da família, sentem-se abandonados pelos Vereadores, afirmam não existir uma oposição que briguem pelos seus direitos. Durante a entrevista, uma trabalahdora narra que já existe trabalhadores com depressão e com risco de morte. Ouçam, na íntegra a entrevista concedida ao Redação Nacional.

Várias são as ações comandadas pelo prefeito Dinha, sem partido que trouxeram desgastes com a população, fatos que permanecem na memória dos moradores da Copa 1, Ilha de São João, que tiveram as estruturas dos prédios abaladas, por erro na execução da obra de requalificação da Escola Enock Pimentel:

https://redacaonacional.com/copa-i-o-povo-questiona-o-prefeito-sumiu-escola-enock-pimentel-obra-parada-contencao-com-rachaduras, posteriormente foi necessário mais gastos, para realizar a construção de nova encosta, as próximas eleições tornam-se um grande desafio ao prefeito e seu grupo, no objetivo de conquistar, segundo projeções dos coordenadores da campanha de reeleição da primeira dama, que tentará a reeleição, Kátia Oliveira,  para continuar ocupando uma das cadeiras de Deputada Estadual na Assembleia Legislativa da Bahia, com essas atitudes os eleitores, cidadãos, poderão ou não, garantir a vitória da reeleição que é dada como certa por muitos dos que apoiam a administração, dita, Boa Terra Boa Gente.

(*) Nota do Redação: Os “trabalhadores Informais”, atingidos por essa decisão, considerada arbitrária pelos representantes dos trabalhadores, estão em sua grande maioria legalizados, ou seja…

Tornaram-se  MEI, trabalhador autônomo com CNPJ contriburm com o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Coonquistaram direito a diversos benefícios sociais, como:

  • Aposentadoria por idade;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Salário-maternidade;
  • Auxílio-doença;
  • Entre outros.

Por isso, o Microempreendedor Individual não pode ser tratado como  “um trabalhador informal” – diferentemente de trabalhadores autônomos que exercem suas atividades sem um CNPJ.

 

 

Fotos: Redes Sociais, encaminhadas ao Redação Nacional.

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.”