Salvador: Ato em prol da democracia, recebe apoio através de manifestações

946

Uma manifestação aconteceu ontem em Salvador em defesa da democracia e por eleições livres. O ato foi realizado na praça do Campo Grande, no centro da capital baiana.

A atividade integra a programação do Dia de Mobilização Nacional em Defesa da Democracia e por Eleições Livres, que tem protestos marcados em diversos municípios do País. Em Salvador, a organização do ato é dos movimentos sociais e sindicais, partidos de esquerda e setores progressistas da sociedade civil.

Foto: Romildo de Jesus – Salvador

Na ocasião, também foi intensificada a campanha pela assinatura da Carta em Defesa do Estado Democrático de Direito, elaborada pela Faculdade de Direito da USP e que já conta com mais de 800 mil apoiadores. O documento pode ser acessado no endereço a seguir: www.estadodedireitosempre.com.

A carta foi lida na Praça da Piedade pela ativista Diva Santana, que faz parte do grupo Tortura Nunca Mais e da extinta Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos, pela ditadura militar. A data coincide quando se completaram 45 anos da leitura do manifesto em defesa do Estado democrático de Direito, de 1977, para denunciar a ditadura militar e o cerceamento de direitos no regime autoritário.

A vereadora Marta Rodrigues (PT) divulgou uma nota apoiando o manifesto e criticando Bolsonaro. “Hoje, no Dia dos e das Estudantes, reforçamos o coro pelo Fora Bolsonaro, grande inimigo da Educação! A classe estudantil, sempre resistente, mobilizada e em luta, junto com os movimentos sociais e toda a sociedade, vai conseguir, em outubro, derrubar esse inimigo da Educação e trazer de volta Lula que, quando presidente, revolucionou a educação do país, tornou o ensino superior acessível para todos os brasileiros, criou a Lei de Cotas, o ENEM, PROUNI, PRONATEC, Ciências Sem Fronteiras, criação do Fundeb e tantos outros programas exitosos”, emendou.

O candidato a governador do Estado pelo PT, Jerônimo Rodrigues, assinou a Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito, manifesto em defesa da democracia no Brasil elaborado por ex-alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Ele é o único candidato ao governo da Bahia a assinar o documento.

O manifesto, lido publicamente ontem no Largo São Francisco, no centro de São Paulo, visa combater as notícias falsas e ataques às urnas eletrônicas e ao sistema eleitoral brasileiro. A carta já conta com mais de 942 mil assinaturas de juristas, professores, atletas, artistas, políticos e membros da sociedade civil.

O documento homenageia a Carta aos Brasileiros de 1977, manifesto escrito pelo então professor da USP, Goffredo da Silva Telles Júnior, que denunciava o estado de exceção criado pela ditadura militar após o golpe de 1964. Ela foi lida por Telles Júnior há 45 anos, no dia 8 de agosto de 1977, também no Largo São Francisco.

Fonte: TRBN

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”