Rússia volta a atacar Kiev uma semana após maior ataque com mísseis na Ucrânia

54

(FOLHAPRESS) – A Rússia voltou a realizar ataques contra cidades na Ucrânia na manhã desta segunda (17), uma semana depois do maior bombardeio a civis desde o início da guerra. Mísseis atingiram ao menos três regiões do país, incluindo Kiev.

Na capital, o bombardeio de um prédio residencial matou ao menos três pessoas. Parte dos drones foi derrubada por soldados, e por boa parte da manhã ainda era possível ver uma fumaça preta saindo das janelas enquanto socorristas batalhavam contra as chamas.

O Ministério do Interior da Ucrânia afirmou que também houve mortes em outras cidades.

O governo de Volodimir Zelenski afirma que as armas usadas pela Rússia são drones kamikazes do Irã, que voam até seus alvos e só são detonados no local –Teerã voltou a negar ter enviado armamentos do tipo à Rússia. Um dos drones avistados pela reportagem trazia a frase "para Belgorod", aparente comentário a um suposto ataque da Ucrânia à região russa na fronteira em abril.

O Ministério de Defesa da Rússia assumiu a autoria dos ataques, mas afirmou que os alvos eram militares e de infraestrutura energética. "O Exército russo afirmou nesta segunda ter alcançado todos os seus objetivos na Ucrânia", disse a pasta em nota divulgada pelo Telegram.

Fonte: Notícias ao Minuto