Residencias MCMV, cenário de abandono e prefeito continua exonerando quem não apoia seu pré candidato

A população de Simões Filho foi contemplada em 2015, durante o governo da presidente Dilma Rousseff, com os empreendimentos do programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), na gestão do ex-prefeito Eduardo Alencar. Desde então, no entanto, observa-se uma carência na aplicação de políticas públicas essenciais. A gestão “Boa Terra Boa Gente” tem deixado a desejar em áreas cruciais como Mobilidade Urbana, Transporte, Saúde, Esporte e Lazer.

Os problemas são evidentes nos conjuntos habitacionais MCMV Palmeiras, Simões Filho I e II, Fazenda Preto Velho, Residencial Pitanguinha, Universitários I e II, e Alvorada. Em todos esses locais, há uma flagrante ausência de políticas públicas que garantam o bem-estar dos moradores. Essa situação é interpretada por muitos como uma suposta retaliação, uma vez que as entregas dos empreendimentos ocorreram durante o governo do ex-prefeito Eduardo Alencar, do PSD.

Acessem o link, e vejam o completo abandono que passa o Residencial Alvorada, em Simões Filho I.

https://youtu.be/V6QgfJXr7Uc

A situação tornou-se ainda mais tensa com a exoneração do síndico Antônio Dias, após ele se lançar como pré-candidato a vereador pelo Progressistas. A falta de investimentos e a aparente perseguição política estão prejudicando diretamente a qualidade de vida da população de Simões Filho, que continua a esperar por ações efetivas e investimentos que venham de encontro às suas necessidades básicas e melhorem suas condições de vida.

Fonte: Redação Nacional, Fotos: Encaminhadas, via Whatsapp por contribuinte e morador do MCMV Alvorada.

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

 

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”

 

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.