Pacientes assintomáticas tornam controle do coronavírus mais difícil

17

Isabela Fialho, 22 anos, não ficou gripada nem sentiu febre ou dificuldade para respirar. Mesmo sem os sintomas clássicos de Covid-19, a publicitária cumpriu as determinações de especialistas em saúde e só saiu de casa quando foi necessário. Mas ela poderia ter sido uma das várias jovens que não se preocuparam com a doença e continuaram levando a vida normalmente, sem seguir as orientações do isolamento social. Se tivesse feito isso, provavelmente haveria transmitido o vírus para mais pessoas. Mesmo assintomática, Isabela descobriu que estava contaminada com coronavírus. Casos como esses servem como alerta para a importância de a população cumprir o isolamento social. “As pessoas acham que quem tem coronavírus necessariamente sente falta de ar, febre, tosse. Por isso, tem gente que não está com esses sintomas e acaba saindo muito, fazendo reunião em casa de amigo. Mas não é bem assim. A doença pode estar em qualquer um”, diz a jovem. Isabela só descobriu a contaminação quando percebeu uma leve perda no paladar e dificuldade para sentir cheiros. “Achei que era sinusite, mas demorou a passar e fui falar com meu médico. Ele pediu o teste e comprovou a doença.” Incubação e testes José Eduardo Levi, virologista da Dasa, grupo do Laboratório Exame, explica os perigos do vírus, detalhando o período que todo paciente fica sem sintomas. “Todo mundo passa por uma fase de incubação, que chega a durar cerca de cinco dias. Nesse período, a pessoa está com a doença, mas não tem sintomas. Ou seja, desde o momento em que ela foi contaminada, ela já tem vírus no trato respiratório e pode transmitir.” Marli Sartori, infectologista do Hospital Santa Lúcia Uma pessoa assintomática pode transmitir o coronavírus? Sim. Em todo contaminado, a doença se instala primeiro, e só depois aparecem — ou não — os sintomas. Mesmo aqueles que vão ter os sintomas clássicos da doença, cerca de dois dias antes, segundo estudos, já estão transmitindo o vírus. Por isso a comunidade precisa manter os cuidados, ter uma boa higienização das mãos, evitar aglomerações e usar máscaras como as de tecido, por exemplo, lavando por turno — manhã, tarde e noite. Como o vírus age no organismo? Temos pacientes assintomáticos que, geralmente, têm cargas virais menores; pacientes com quadros leves, que podem não apresentar febre, tosse ou falta de ar, mas não sentem gostos e cheiros; e pacientes graves. Vai depender muito de pessoa para pessoa. A recomendação dos órgãos de saúde é que só procure uma unidade hospitalar quem tem dificuldades respiratórias. Para quem teve contato com alguém contaminado, a orientação é manter a quarentena de 14 dias completamente isolado. E, para quem não tem sintomas nem teve contato com infectado, seguir a recomendação de só sair de casa para atividades essenciais. Por que o isolamento social é importante neste momento? Pedimos muito para que as pessoas mantenham o isolamento social porque isso resguarda a todos. As pessoas passaram a relaxar mais, têm saído mais e criado aglomerações, mas precisamos ter consciência de que se isolar garante um cuidado maior. Caso contrário, os serviços de saúde ficam sobrecarregados, é mais provável que falte equipamentos e leitos, e o número de contaminados pode subir muito em pouco tempo. “O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro. Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional. Mas para isso, nós precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.” Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados.

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui