Auxílio emergencial: confira o calendário do pagamento da segunda parcela

35

O pagamento da egunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 vai começar na próxima segunda-feira, três semanas depois do prazo inicialmente anunciado pelo governo. O calendário foi divulgado pelo Executivo, que não explicou o motivo do atraso, mas garantiu entregar os R$ 600 aos trabalhadores de forma mais organizada desta vez, evitando a formação de novas filas nas agências da Caixa. Para isso, o calendário vai se estender até 16 de junho e pode, portanto, acabar postergando o último pagamento do benefício. “Trabalhamos para reduzir ao máximo a questão das filas e evitar a exposição das pessoas ao coronavírus. Temos mais de 35 mil pessoas nas agências, que funcionam em horário ampliado”, afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. O banco espera processar, no máximo, 3 milhões de saques por dia. É um volume que, segundo Guimarães, cabe com tranquilidade na capacidade de atendimento. “No outro calendário, chegamos a pagar 7 milhões de pessoas no mesmo dia. Foi o caos. Aqui, tem no máximo 3 milhões, com o aplicativo Caixa Tem funcionando melhor e com todo mundo sabendo quando vai receber”, afirmou.

Para conseguir controlar o volume de saques, o governo precisou fazer um calendário cheio de detalhes, que confundiu os brasileiros em um primeiro momento. É que os beneficiários do Bolsa Família vão receber o auxílio emergencial nos dias já programados para aquele benefício. Porém, os demais trabalhadores, que pediram o auxílio no aplicativo do banco ou estão no CadÚnico e não recebem o Bolsa Família, precisam estar atentos a dois calendários diferentes. 

Primeiro, esses trabalhadores vão receber os R$ 600 em uma poupança social da Caixa. Serão cerca de 5 milhões de depósitos por dia, divididos pelo mês de aniversário do trabalhador, em um calendário que vai de 20 a 26 de maio. Mas eles só vão poder sacar ou transferir esse recurso para outra conta bancária 10 dias depois, através de outro calendário que começa ema 30 de maio e vai até 13 de junho. 

 A Caixa explicou que a ideia é evitar aglomerações. Por isso, vai liberar logo os recursos em uma poupança social até para permitir que os trabalhadores paguem contas e façam compras de forma gratuita com a poupança digital. até que possam sacar o dinheiro ou transferi-lo para a sua própria conta. 

Quando for concluído o pagamento do Bolsa Família e o saque for liberado para os demais trabalhadores, será preciso, mais uma vez, ter atenção ao calendário. Os saques também serão liberados de acordo com o mês de nascimento dos trabalhadores. A Caixa já avisou que não vai liberar o dinheiro de quem for à agência antes do prazo.

Guimarães garantiu que todos os trabalhadores que forem ao banco ou às casas lotéricas no dia correto serão atendidos. Além disso, o aplicativo Caixa Tem foi atualizado para dar agilidade ao saque. Por isso, assegurou que não há necessidade de madrugar nas filas para poder ser atendido. 

Prazos O novo calendário de pagamento vale para os 50,4 milhões de brasileiros que receberam a primeira parcela dos R$ 600 em abril. Os 8 milhões que só tiveram o cadastro aprovado ontem e ainda vão receber a primeira parcela devem esperar a divulgação de outro calendário para saber quando terão acesso à segunda parcela do benefício. 

E esse não deve ser o último calendário a ser feito pelo governo para o auxílio emergencial. É que, como a segunda parcela, que estava prevista para ser paga entre 27 de abril e 29 de maio, vai se estender até 13 de junho, tudo indica que o Executivo também precisará rever as datas de pagamento da terceira parcela. O plano era fazer o último depósito dos R$ 600 entre 26 de maio e 30 de junho — período que agora será quase que inteiramente tomado pela segunda parcela. Fique atento// Como será o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial Para beneficiários do Bolsa Família: O pagamento seguirá o calendário tradicional do Bolsa Família, de acordo com o dígito final do cartão do Número de Identificação Social (NIS), com saques presenciais nas agências da Caixa.

18 de maio: NIS 1
19 de maio: NIS 2
20 de maio: NIS 3
21 de maio: NIS 4
22 de maio: NIS 5
25 de maio: NIS 6
26 de maio: NIS 7
27 de maio: NIS 8
28 de maio: NIS 9
29 de maio: NIS 0

Para os demais beneficiários: Continua depois da publicidade Esses trabalhadores vão receber os R$ 600 primeiro em um poupança social da Caixa, de acordo com o mês de nascimento do beneficiário.

20 de maio: nascidos em Jan/Fev
21 de maio: nascidos em Mar/Abr
22 de maio: nascidos em Mai/Jun
23 de maio: nascidos em Jul/Ago
25 de maio: nascidos em Set/Out
26 de maio: nascidos em Nov/Dez

Esses trabalhadores poderão fazer o saque em espécie ou a transferência dos R$ 600 para outra conta bancária só a partir de 30/5, para que não se dirijam às agências da Caixa nos mesmos dias do pagamento do Bolsa Família. 

Veja as datas dos saques e das transferências:

30 de maio: nascidos em janeiro
1º de junho: nascidos em fevereiro
2 de junho: nascidos em março
3 de junho: nascidos em abril
4 de junho: nascidos em maio
5 de junho: nascidos em junho
6 de junho: nascidos em julho
8 de junho: nascidos em agosto
9 de junho: nascidos em setembro
10 de junho: nascidos em outubro
12 de junho: nascidos em novembro
13 de junho: nascidos em dezembro Novos cadastrados Mais 8,3 milhões de brasileiros terão acesso à primeira parcela do auxílio emergencial a partir de terça-feira. Veja as datas de pagamento: 19 de maio: nascidos em janeiro 20 de maio: nascidos em fevereiro 21 de maio: nascidos em março 22 de maio: nascidos em abril 23 de maio: nascidos em maio, junho e julho 25 de maio: nascidos em agosto 26 de maio: nascidos em setembro 27 de maio: nascidos em outubro 28 de maio: nascidos em novembro 29 de maio: nascidos em dezembro Fontes: Caixa, Dataprev e Ministério da Cidadania* 8,3 milhões entram na fila Mais 8,3 milhões de brasileiros foram aprovados para receber o auxílio emergencial de R$ 600. Esses trabalhadores vão receber a primeira parcela do benefício a partir da próxima terça-feira, seguindo um cronograma de pagamentos que vai até 29 de maio. Com isso, o número de contemplados pelo auxílio emergencial vai chegar a 59 milhões de pessoas. Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, os novos aprovados terão direito a receber, no total, R$ 5 bilhões. Eles pediram o benefício em abril, mas só tiveram a análise cadastral concluída ontem. Segundo a Dataprev, 14,7 milhões de cadastros foram analisados nesta semana. Desses, 6,4 milhões não foram considerados elegíveis para receber o auxílio. ” O jornalismo tem o papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro. Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional. Mas para isso, nós precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.” Copyright © 2019, Redação Nacional. Todos os direitos reservados

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui