Papa telefona a marido de grávida que morreu a dar à luz gêmeos

A ligação chegou no dia de Natal. O Papa Francisco ligou a Giacomo Cofano, marido de Viviana, mulher que morreu em Brindisi, Itália, no dia 16 de dezembro, após dar à luz gêmeos, para dar os pêsames e uma palavra de conforto.

De acordo com a edição italiana do Today, o Sumo Pontífice teve conhecimento do caso através do pároco de Pezze di Greco, onde mora a família atingida pela tragédia.

Foi também o padre Donato Liuzzi que informou a comunidade, através da sua página de Facebook, do gesto do Papa Francisco.

“Quebro o silêncio para fazer eco da alegria vivida neste dia de Natal, junto com o nosso querido Giacomo, afetado pela morte da sua esposa ao dar à luz os seus filhos gêmeos […]. Esta manhã, o Papa Francisco, com uma humildade desarmante, enviou-me uma carta e, no final da tarde, ligou a Giocomo. Sentimos o coração do Pastor atento e muito sensível […] Agradecemos a maternidade da Igreja, visível nos gestos humildes do Papa Francisco. Jamais esqueceremos este Natal”, lê-se na publicação.

Giacomo agradeceu aos médicos que acompanharam a mulher

Dias depois de ter perdido a mulher, Giacomo quis agradecer aos médicos que estiveram sempre a seu lado. Numa carta aberta, o italiano começa salientando que “não é justo que dois gêmeos esplêndidos não tenham a oportunidade de conhecer a mãe e que uma menina de seis anos nunca mais possa abraçar a sua estrela”. Contudo, lê-se na carta, “há um aspecto positivo nesta injustiça”, ter conhecido os profissionais de saúde que conheceu.

“Durante cinco longos e esperançosos dias foram os anjos da guarda da minha mulher, mãe dos meus filhos”, descreveu.

Viviana, de 41 anos, morreu a 16 de dezembro, depois de vários dias em agonia. A cesariana dos filhos, no hospital de Perrino, parecia ter corrido bem. Os gêmeos estava de boa saúde e ela estável. Contudo, algo aconteceu. Uma forte hemorragia obrigou os médicos a darem-lhe 17 sacos de sangue. Não resultou e a recém-mamã teve de ser submetida a uma cirurgia. Mas o seu estado não melhorou.

As causas da morte estão agora sendo investigadas.

 

Fonte: Notícias ao Minuto

 

 

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.”

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.