Militar recebeu alerta para funeral no dia em que Elizabeth 2ª viu Truss

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Um militar britânico revelou neste domingo (6) à imprensa do Reino Unido que foi colocado em alerta para o funeral da rainha Elizabeth 2ª no dia em que ela conheceu a ex-primeira-ministra Liz Truss, há dois meses.

Segundo o sargento Johnson Beharry, 43, no mesmo dia em que a monarca fazia transição entre os primeiros-ministros Boris Johnson e Truss, ele recebeu um email para tratar do procedimento do funeral. As informações são do tabloide The Sun.

No dia 6 de setembro, Beharry recebeu um email de oficiais da realeza britânica perguntando se ele estaria disponível para o funeral da monarca. Imaginando que era protocolo, o militar nem respondeu.

Naquele mesmo dia, a rainha encontrava Truss, em Londres. A primeira-ministra ficaria pouco menos de dois meses no cargo, mas esta seria a última transição conduzida pela monarca, então com 96 anos.

No dia seguinte, 7 de setembro, Beharry recebeu uma ligação perguntando se ele estaria disponível ou não para participar dos procedimentos. Elizabeth 2ª morreu no dia 8 de setembro, dois dias depois do email inicial.

Para o militar, que combateu no Iraque, isso dá uma ideia da situação em que a rainha se encontrava quando fez o encontro oficial com Truss.

Ao jornal, Beharry disse que a rainha era "como uma avó" para ele. "Sem ela, eu nunca teria a vida que tenho hoje", declarou o militar, que acabou participando da "Operação London Bridge", o protocolo de transição quando morre um monarca britânico.

"Me disseram vagamente que havia a possibilidade de eu estar pessoalmente envolvido, há alguns anos. [Mas] nunca haviam passado detalhes, foi tudo muito informal", contou.

No dia do funeral, Beharry chamou a atenção ao entrar na frente do presidente norte-americano Joe Biden. Ele levava o também ex-combatente Keith Payne, 89, em uma cadeira de rodas.

Biden chegou um pouco atrasado e teve de esperar um pouco na entrada para não atrapalhar o protocolo. "Eu não sabia que o presidente estava atrás de mim, achei que era meu guarda-costas", contou Beharry.

Fonte: Notícias ao Minuto

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.