Índia: Governo proíbe exportação de remdesivir, medicamento usado contra a covid-19

241

 

A Índia proibiu neste domingo (11) as exportações do medicamento remdesivir, em um contexto de aumento das infecções de covid-19, colapsos nos hospitais e uma crescente demanda do remédio, usado contra o coronavírus.

Nas últimas semanas, os casos de covid-19 dispararam na Índia e neste domingo foram registrados 152.000 novos casos, levando o balanço para 13,3 milhões de infecções desde o início da pandemia. O Ministério da Saúde afirmou que este aumento de casos provocou um “aumento repentino da demanda” do antiviral.

“Existe a possibilidade de que esta demanda aumente nos próximos dias”, explicou o ministério em um comunicado, no qual decidiu proibir as exportações do remdesivir “até que a situação melhore”.

No ano passado, Gilead assinou acordos de licença com produtores de medicamentos genéricos produzidos na Índia, Paquistão e Egito para que fabricassem o remdesivir e o distribuíssem para 127 países de baixa renda. Na Índia, sete empresas o produzem, com uma capacidade mensal de até 3,88 milhões de doses injetáveis, segundo o ministério.

Além disso, a Índia, onde se encontra o maior fabricante de vacinas anticovid domundo, reduziu o ritmo de suas exportações do imunizante por causa do aumento de casos registrados em seu território, que levou vários Estados a alertarem que poderiam ficar sem doses dentro de pouco tempo.

Fonte: Agência France Express -AFP –  Foto: iStock

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.”

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui