Hulk marca dois, Atlético-MG vence e tira Fluminense da vice-liderança

BELO HORIZONTE, MG UOL/FOLHAPRESS – O Atlético-MG enfim voltou a dar alegria ao torcedor que foi ao Mineirão. O time alvinegro bateu o Fluminense, por 2 a 0, neste sábado (1]), pela 29ª rodada do Brasileiro, e quebrou um jejum de sete jogos sem vencer no estádio. Os dois gols foram marcados por Hulk.

O Fluminense, por outro lado, encerrou a sequência de três jogos de invencibilidade na competição e saiu da vice-liderança. Com o resultado, o clube mineiro chegou aos 43 pontos e segue fora da zona de classificação para a Libertadores do ano que vem. Os cariocas, com 51 pontos, viram o Internacional subir para a segunda posição na tabela.

O próximo jogo do Atlético será contra o Santos, quarta-feira (5), na Vila Belmiro, às 21h30 (de Brasília). Já o Fluminense volta a campo no mesmo dia, contra o Atlético-GO, em Goiânia, às 19h.

O Atlético-MG teve uma estratégia diferente para o jogo diante dos cariocas no Mineirão. Acostumado a dominar as ações, o time alvinegro teve posse de bola inferior ao adversário no primeiro tempo para tentar surpreender no contra-ataque.

O Fluminense mais uma vez foi a campo para trabalhar bem a bola e tentar sair à frente no placar no Mineirão. Porém, as chances não foram condizentes com a estratégia e o time de Diniz teve dificuldades para assustar o goleiro Everson.

O Atlético-MG começou tentando impedir o Fluminense de propor o jogo, mas os cariocas logo cresceram na partida. Aos 15, porém, o time alvinegro teve boa chance com Hulk em cobrança de falta, que passou muito perto do gol de Fábio. Aos 22, Everson defendeu a finalização de Martinelli após o jogador limpar bem a marcação. Aos 33, o Fluminense teve a melhor chance com Caio Paulista, que chegou chutando pelo lado esquerdo da área e exigiu defesa de Everson.

Aos 41, Hulk ficou cara a cara com o goleiro Fábio e não desperdiçou. O atacante recebeu um belo passe por elevação do argentino Zaracho, que aproveitou o espaço dado por Felipe Melo. Hulk bateu no canto esquerdo de Fábio e quebrou jejum de quase um mês sem marcar pelo Atlético-MG.

Cuca voltou com Dodô na vaga de Rubens logo no intervalo para ajustar o lado esquerdo. Antes dos dez minutos da segunda etapa, ele colocou Guga na vaga de Mariano e Ademir no lugar de Pavón, renovando também o lado direito do time.

Aos 18 minutos, o árbitro foi ao VAR e marcou pênalti para o Atlético-MG após Manoel tocar com o braço na bola dentro da área. O zagueiro já tinha amarelo, levou o segundo e foi expulso. Aos 19, Hulk bateu no canto esquerdo enquanto Fábio caiu para o lado oposto e aumentou a vantagem do time alvinegro no Mineirão.

O técnico Fernando Diniz apostou em Felipe Melo na zaga para conter Hulk e também dar uma melhor qualidade na saída de bola do Fluminense, algo muito exigido pelo treinador. No quesito transição defesa e ataque, o experiente jogador cumpriu bem a função, mas na marcação ele deixou a desejar, cedendo muitos espaços e quase fazendo um gol contra (mais um) no segundo tempo.

ATLÉTICO-MG
Everson, Mariano (Guga), Jemerson, Alonso e Rubens (Dodô); Allan (Jair), Otávio e Zaracho (Nacho); Keno, Pavón (Ademir) e Hulk. Técnico: Cuca.

FLUMINENSE
Fábio, Samuel Xavier, Manoel, Felipe Melo e Caio Paulista; André, Martinelli e Paulo Henrique Ganso (Michel Araújo); Matheus Martins (Marrony), Jhon Arias (Calegari) e Germán Cano (Willian). Técnico: Fernando Diniz.Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (Fifa/SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Daniel Luis Marques (SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (VAR-Ffa/SP)
Cartões amarelos: Felipe Melo e Samuel Xavier (FLU); Allan (ATL)
Cartão vermelho: Manoel (FLU)
Gols: Hulk (ATL), aos 40’/1ºT; Hulk (ATL), aos 19’/2ºT)

Fonte: Notícias ao Minuto – UOL/FOLHAPRESS

 

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.”

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.