Flamengo faz festa no Centro do Rio e Gabigol empolga torcida

BRUNO BRAZ
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – O Flamengo celebrou a conquista da Libertadores, e também da Copa do Brasil, em uma festa realizada no Centro do Rio de Janeiro, neste domingo (13). Milhares de torcedores foram às ruas e puderam comemorar junto ao elenco, que compareceu em um trio elétrico. Durante o desfile, houve gritos de "Gabigol é seleção" e xingamentos a Tite, que o deixou fora da lista para a Copa do Mundo. O jogador concordou e respondeu que "já joga em uma seleção".

Em uma ação junto ao Mercado Livre, um dos patrocinadores do clube, o atacante recebeu a camisa 10 das mãos do presidente Rodolfo Landim e do vice-presidente do Futebol Marcos Braz. Pouco depois, Gabigol enalteceu Diego, que usava o número até então e se aposentou no sábado (12), após duelo com o Avaí, pelo Campeonato Brasileiro.

"Vem com a mística do número 10 do Flamengo, com a história do número 10 do Flamengo, do maior de todo que foi o Zico. Vem junto a responsabilidade de usar 10. Parabéns, boa sorte", disse Braz.

"É um prazer enorme usar a 10 do Zico e também do Diego. Só queria falar uma coisinha muito simples: Diego! Falei para ele isso ontem, eles encerram, mas são eternos. Vão ficar marcados na história do clube e também nas nossas vidas, dos jogadores. Esses caras são fenômenos. Tive muita honra de usar a camisa do Zico e também do Diego", apontou Gabigol.

Pouco depois, Marcos Braz disse que não seria apenas Gabigol a mudar o número às costas, e entregou a camisa 1 ao goleiro Santos.

Com o microfone na mão, o atacante comandou a festa e fez coro pela volta de Gerson. Havia uma bandeira com a imagem de Gerson. "Landim e Braz, vi uma bandeira ali e me deu uma saudade". "Gerson, volta. Sua casa é aqui".

O volante desembarcou no Rio de Janeiro ontem à noite e as negociações entre as partes caminham. Pai e empresário do jogador, Marcão salientou a vontade dele em retornar à Gávea. Na última sexta-feira, após arbitral da Ferj, o diretor de Futebol Bruno Spindel tratou o assunto com cautela.
Faixas de campeão, cartazes enaltecendo o Rubro-Negro e também zoando os rivais cariocas puderam ser vistos em meio à multidão. Até mesmo um caixão com o símbolo do Athletico-PR, adversário na final continental, apareceu.

Com policiamento reforçado, havia uma triagem para que os torcedores pudessem ter acesso ao local do evento. Eram proibidas as entradas com garrafa de vidro ou objetos que pudessem causar problemas.

"Carnaval antecipado, né? Sensação única, emoção, arrepia. Era algo que esperávamos muito e está acontecendo. Agora, é desfrutar", disse Everton Cebolinha, à FlaTV, na chegada do elenco.
A concentração começou às 8h45 e a delegação chegou por volta das 10h. O trio vai percorrer cerca de 700 metros e seguirá os moldes dos mega-blocos nos desfiles realizados no Carnaval.
Gabigol foi um dos que incendiou a torcida logo ao chegar. O novo camisa 10 levantou a taça da Libertadores, enquanto Vidal ergueu a da Copa do Brasil.

"A gente acabou de chegar e parece que a gente chegou há dois dias, sei lá. A energia que essa torcida passa para a gente é de outro mundo. Então, estou realizado. Só quero realizar esse momento minuto a minuto", afirmou Matheuzinho, à FlaTV.

Durante o desfile, diversos nomes do grupo foram exaltados e até mesmo pedido pela permanência do lateral-direito Rodinei, que tem contrato até o fim do ano e futuro ainda incerto.
O técnico Dorival Júnior também falou com a TV oficial do clube fez elogios à festa feita pela torcida.

"É fantástico, uma loucura, uma maravilha. Não temos palavras para descrever isso aqui. Fico imaginando se fosse no dia do jogo. É demais! Para mim, é uma emoção totalmente diferente. Lindo demais. É bom isso, muito bom [reconhecimento da torcida]. Acho que é a entrega de um trabalho, dedicação, que faz com que esse movimento aconteça".
Abraçado a Gabigol, Rodolfo Landim agradeceu ao elenco. "Só tenho a agradecer essa molecada maravilhosa, que deu mais um título para o Flamengo, e por estar aqui dividindo isso com a torcida que a gente ama. E eles amam também. Muito legal estar devolvendo toda a paixão que eles têm".

O meia Everton Ribeiro e o atacante Pedro foram ausências na festa. Convocados para a Copa do Mundo, os dois embarcaram no sábado (12) para Turim, na Itália, onde a seleção brasileira vai se preparar antes de partir para o Qatar.

Fonte: Notícias ao Minuto

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.