Feminicídio: Simões Filho registra mais um vítima fatal, e as autoridades permanecem em constrangedor silêncio

SIMÕES FILHO: Cidade localizada na RMS – Região Metropolitana de Salvador, acompanha essa tendência de alta, sendo palco de mais uma tragédia, várias são as famílias que choram a perda de uma mulher vítima da violência praticada por homens, violentos, que não aceitam o fim do relacionamento: Mariane Menezes de Oliveira – 36 anos, data da ocorrência 27.01.2020, Ana Amélia dos Santos, 36 anos, 2018, Daniela Santos Melo, 26 anos, 2017…

SÁBADO – 12.02.2022

Simões Filho é impactada com a informação de uma ação de violência que, aumenta a estatística de violência contra a mulher na cidade. A vítima Lidiane Nascimento Paraguaçu, buscava uma nova possibilidade de felicidade, ao lado do atual namorado, conhecido como “ALEMÃO” e foi covardemente atacada, ao ser atingida na garupa da moto, conduzida por “ALEMÃO”, no perímetro central da cidade, bairro Major Tapioca, nas proximidades do ATACADÃO. 

Motociclista e Lidiane, foram arremessados a moto ficou presa na parte dianteira do caminhão, Lidiane, foi socorrida porém não resistiu e veio a óbito. “Alemão”, até o momento não foi divulgado o relatório médico com informações sobre a gravidade das lesões.

Lidiane Nascimento, deixa 2 filhos. E, uma família enlutada, perplexa. As informações são de que o autor do feminicídio é o ex-marido de Lidiane, que não aceitava o fim da relação. Após o ato criminoso, o suspeito, Sivanildo Macedo, diz-se ser ex-marido, evadiu-se do local, sem prestar socorro às vítimas.

A polícia Civil já está em diligências para conseguir prender o suposto autor dessa tragédia.

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Os registros de violência contra a mulher, cresceu assustadoramente, desde o inicio da pandemia Covid19 é o que aponta os dados estatísticos, em levantamento inédito sobre a violência doméstica, durante a pandemia do novo coronavírus, apontou que os casos de feminicídio no País aumentaram entre os 20 estados brasileiros que liberaram dados das secretarias de segurança pública, nove registraram juntos um aumento de 54%, outros nove tiveram queda de 34%, e dois mantiveram o mesmo índice.

SILÊNCIO & INÉRCIA DAS AUTORIDADES

A pergunta que não encontra resposta… Até quando a sociedade, principalmente, as mulheres serão vítimas da crueldade, dos “HOMENS”…? As vítimas, estão diariamente em contato com seus algozes, não existe medidas protetivas que garantam o direito à Vida.

A secretária de Políticas Públicas para Mulher, até o momento, oficialmente, não pronunciou-se diante dessa tragédia, o prefeito Dinha idem… Somente uma nota protocolar da Deputada Kátia Oliveira, foi compartilhada nas Redes Sociais.

O Poder Legislativo, em Simões Filho,  também permanece inerte, diante do fato.

Já é tardia uma resposta do Judiciário, dos Governos Estaduais, através das Secretárias de Segurança Pública, Deputados, Senadores, que são os responsáveis por elaborar as LEIS.

A sociedade precisa unir-se na busca de garantir às mulheres o direito de escolha, o direito a vida…

A Equipe do Redação Nacional, está enlutada. Somos a favor de que cessem os discursos, postagens em Redes Sociais, por parte de agentes políticos, que fingem preocupação. É passada a hora de ações, efetivas para proteger as mulheres em Simões Filho, na Bahia, no Brasil. 

TEMOS QUE AGIR E DAR BASTA ÀS OCORRÊNCIAS DE FEMINICÍDIO…!!!

 

AS MULHERES TEEM O DIREITO DE ESCOLHA.

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”.

 

 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.