DIVERSÃO: Festival de Cultura Japonesa retorna com novidades

751

Parque de Exposições: O Ministério do Turismo e o Estado da Bahia apresentam o XIV Festival da Cultura Japonesa de Salvador 2022. Nesta edição, o evento apresenta o tema “Ganbarimashou”, termo japonês que significa “vamos fazer o nosso melhor” ou “vamos em frente, juntos”. O Festival acontece a partir desta sexta-feira (26) até domingo (28), no Parque de Exposições de Salvador. Já consolidado junto ao público soteropolitano, o evento retorna após dois anos suspenso em decorrência da pandemia, com um mix de novidades e as tão esperadas atrações.

De acordo com o presidente da Associação Cultural Nippo-Brasileira de Salvador – Anisa, Marcelo Naoto Shimizu, a expectativa da organização é que esse ano o evento supere o público da sua última edição presencial, realizada em 2019. “No último festival presencial, a procura nos surpreendeu. Nos três dias, mais de 55 mil pessoas passaram por lá, ao ponto de, em alguns momentos, termos recebido um feedback de estar muito cheio”, explica.

Esse anos aumentamos o espaço em 30% e acreditamos que vamos superar a marca anterior de público, pois estamos falando de um evento que se tornou querido em Salvador justamente por agregar atrações que contemplam desde as crianças até os idosos. Somos um festival para toda a família”, completa.

Expectativa da organização superar o público de 2019, estimado em mais de 55 mil pessoas

Iniciado como a celebração do Bon Odori, dança folclórica que homenageia os espíritos de seus antepassados, os participantes dançam organizados em forma de círculo ou em fileiras (ainda restrita aos membros da comunidade nippo-brasileira em Salvador), o evento chamou a atenção dos soteropolitanos em geral na esteira do interesse por elementos da cultura pop japonesa, como os mangás, animes e a música pop do Japão, e cresceu ano após ano, consolidando a sua presença no calendário cultural da capital baiana. 

Para a coordenadora de Comunicação e Marketing do Festival, Julia Tani, o contraste cultural é provavelmente o elemento que desperta o interesse dos soteropolitanos e isso explica o sucesso do evento ao longo dos anos.

A curiosidade do Ocidente para com o Oriente, e vice versa, é algo muito presente ao longo da história moderna e isso contempla o público soteropolitano. Sempre vemos uma procura muito grande pelas atrações de dança, música e também pelos elementos mais modernos, que fazem parte da exportação cultural do Japão a partir dos anos 60”, diz. 

Do ponto de vista de missão cultural, o presidente da ANISA, Marcelo Shimizu, acredita que o retorno do evento é uma grande realização para a entidade. “Ver a passagem das gerações no público que frequenta o festival, aqueles que vinham como adolescentes e agora trazem seus filhos, é muito gratificante pois sentimos que nossa associação está conseguindo cumprir o seu papel de difundir a cultura japonesa através do tempo”, afirma. “Este ano, caprichamos nas atrações e, mais uma vez, teremos atividades para todos os públicos”, comenta. 

Elementos da cultura japonesa despertam o interesse do público

 

ATRAÇÕES

Entre as atrações desta edição, o festival trará o dublador Charles Emmanuel, conhecido dos fãs de animes, cartoons e filmes brasileiros, que fará sua primeira participação no evento. Ele se apresenta nesta sexta-feira (26), às 19h, em um bate-papo sobre o seu trabalho e o processo criativo para as vozes dos personagens Rony Weasley (Harry Potter), Ben 10 e o Perna-de-Peixe (Como Treinar seu Dragão). Em seguida, o palco Haru receberá um dos destaques da edição, o beatboxer japonês Reatmo, às 20h.  

No espaço Bon Odori e Artes Marciais acontecem as tradicionais exibições de dança, workshops e lutas como karatê, judô, sumô e kendô. Já no espaço Logenvidade serão apresentadas demonstrações de gateboll e o kenkotaisso com ginástica para saúde. No XIV Festival, os visitantes participarão de Oficinas Culturais (origami, kirigami, culinária e bonsai), Expoagro (mostra e venda de produtos agrícolas), Espaço de Beisebol (estrutura para treino de arremessos e rebatidas), estandes para venda de produtos (games, vestuário, mangás e artesanais) e Showroom (automotivos, eletrodomésticos e produtos orientais).   

No espaço Bon Odori e Artes Marciais acontecem as tradicionais exibições de dança, workshops e lutas

Durante a programação, o público ainda poderá conhecer uma variedade de pratos tradicionais da culinária japonesa, com a presença de mais de 20 restaurantes de sushi, tempurá, udon e lamén, entre outros pratos. O festival ainda apresenta grandes nomes da gastronomia japonesa com a presença dos chefs Marlene Fukushima, Mary Sugimoto, Rodrigo Ávila e do sushiman André Matias. 

Os ingressos estão disponíveis nos principais shoppings da cidade (Balcão de Ingressos, lojas Pida e Pagoda) e através da plataforma online Ticket Maker. A relação completa dos locais pode ser consultada no site do evento. Crianças de até oito anos que não pagam. 

O projeto é realizado através da Lei Federal de Incentivo à Cultura com patrocínio das empresas Brasquímica, Mondial e Gazin, em conformidade com a Lei nº 7.015, de 09 de dezembro de 1996, do Estado da Bahia. O Festival é promovido pela Associação Cultural Nippo-Brasileira de Salvador – Anisa e Promoção ANISA e com realização através da Secretaria Especial da Cultura, do Ministério do Turismo.

SERVIÇO

Bon Odori – XIV Festival de Cultura Japonesa de Salvador
Local: Parques de Exposições de Salvador, Av. Luis Viana Filho, 1222, Itapuã, Salvador-BA;
Dias e horários: sexta-feira (26/08, das 12h às 22h), sábado (27/08, das 10h às 22h) e domingo (28/08, das 10h às 21h);
Ingressos: R$ 20 inteira e R$ 10 meia (26/08) e R$ 30 inteira e R$ 15 meia (27 ou 28/08).
Mais informações: bonodorisalvador.com.br

 

Fonte: Ministério do Turismo – Ascom-GovBA.

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos”