Coração não suportou pressão: Idoso morre após discussão motivada por lixo

369
Um desentendimento entre vizinhos, devido a um saco de lixo, acabou em morte na Rua São Benedito, no bairro do Janga, em Paulista, nas primeiras horas deste sábado (17). A vítima, um senhor de 60 anos, chegou a ser socorrido para a UPA de Jardim Paulista, mas não resistiu.
A briga entre os vizinhos começou quando Marivaldo Ferreira (vítima) colocou o lixo de forma que incomodou alguns dos vizinhos, que foram tirar satisfações com ele. No meio da discussão Marivaldo levou um ponta pé no tórax, caiu e bateu a cabeça no chão, ocasionando um traumatismo craniano, levando ele a morte.

“No dia 25, eu ia fazer 35 anos de casada com ele. Se tivesse mais alguém na rua eu não teria enterrado o meu marido hoje”, disse Maria Merci, esposa e única testemunha ocular do crime. Segundo ela, após uma reunião entre amigos na sexta (16), no restaurante que pertence a ela, a mesma recolheu o lixo e colocou em uma lixeira pública que fica próxima a um prédio, onde mora um dos indivíduos.
“Por volta da 23h40 três indivíduos chegaram no estabelecimento já provocando o meu marido. Eles estavam bêbados, um deles já partiu para cima do meu marido com o primeiro soco que o matou. Quando eu levantei a cabeça do meu marido percebi que havia uma poça de sangue, pensava que ele estava desmaiado, mas, na verdade, ele já estava morto”, desabafou a viúva. 
Segundo ela, os três indivíduos envolvidos no crime são identificados como Binho, Lua e Neto. Um deles, Binho, é conhecido desde pequeno por Maria que o viu crescer. Para ela, Binho não participou ativamente do crime por que ele tentou tirar Neto – o autor da agressão- de cima do marido dela.
“De imediato quando chegamos na policlínica de Jardim Baixo, chegaram duas viaturas da polícia que nos atenderam muito bem. A polícia acompanhou a gente até a casa do Neto, que deixou os avós trancados no apartamento e jogou a chave para dentro. Mas os policiais conseguiram entrar na residência. Vamos solicitar as imagens da câmera da galeira que fica próxima ao local do ocorrido, isso depois do meu depoimento que vai acontecer na terça”, explicou Maria.
O tio de Neto, disse a polícia que ele iria se pronunciar sobre a situação em momento oportuno. O corpo de Marivaldo Ferreira, foi sepultado no Cemitério de Santo Amaro, às 11h da manhã deste domingo (18).

A reportagem do Diario procurou a Polícia Civil (PC), para saber como andam as investigações sobre o caso. Em nota, a Polícia Civil (PC) disse que está investigando uma lesão corporal seguida de morte, que aconteceu no sábado (17), no Janga. O agressor, de 22 anos, que é vizinho da vítima se evadiu do local e ainda não foi encontrado. O caso segue sendo investigado.

Fonte: Diário de Pernambuco – Foto: Reprodução/ Google Street View

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui