Carta Aberta à Enfermagem Baiana: Prof. Jimi Medeiros “Estou sendo vítima de acusação caluniosa…”

Diante da decisão do COFEN que determina meu afastamento temporário da Presidência do COREN-Ba e das informações que circulam que expõem a minha dignidade como pessoa pública e reputação profissional de mais de 18 anos, além do respeito à toda Enfermagem da Bahia, trago esclarecimentos.

Como um dos presidentes de COREN que se colocou como uma voz ativa em defesa da categoria em prol da valorização da Enfermagem, em especial, pela defesa do Piso Salarial e Carga Horária, e por isso, tenho sido alvo de críticas e perseguição política de grupos que não têm nenhum interesse em que estas pautas avancem.

Neste contexto, estou sendo alvo, também, de uma denúncia caluniosa me envolvendo em um crime no qual não cometi. Recebi nesta sexta-feira, 25/06, a denúncia do COFEN com surpresa, decepção e perplexidade.

Como presidente da autarquia, ao receber a denúncia de um suposto crime que envolvia uma conselheira e um servidor do COREN-Ba (cargo comissionado, indicado por ela) prontamente encaminhei a denúncia para o COFEn, MPF e Polícia Federal – Núcleo de Combate à Corrupção -, para instauração de Inquérito, afim de que se investigassem os fatos.

Em seus depoimentos, fui arrolado de forma leviana e caluniosa, sem que tivessem nenhuma prova, até porque sou uma pessoa ética, responsável e fiel aos meus valores morais e jamais, por nenhuma pressão política, cederia minha honra a projetos que não fossem em prol da categoria e fortalecimento da gestão transparente e eficiente do COREN-Ba.

Em 04/01, assumi a presidência do COREN-BA, representando 142 mil profissionais de Enfermagem, sempre pautado nos valores morais da minha história. O meu afastamento do cargo é descabido, mas não vão conseguir calar uma das vozes da enfermagem, pois serei forte o suficiente para defender os interesses da categoria com ou sem mandato, e não é no GOLPE que se desfaz lideranças.

Para reparar o dano em que esta decisão tem causado à minha imagem e à imagem dessa presidência, providências já estão sendo tomadas.

Enfermagem da Bahia, estou do seu lado. Tenho consciência tranquila, e sigo confiante na justiça. “Nunca vi um justo sem repostas’.

FONTE: COREN/BA

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Compromisso com a Verdade, esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.”

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.