Bahia consegue virada contra o Tombense e mantém vantagem na vice-liderança

O Bahia mostrou novamente sua força dentro da Arena Fonte Nova. Apoiado por 40 mil torcedores, o tricolor baiano terminou o primeiro tempo sob vaias, perdendo por 1 a 0. No segundo tempo, porém, em apenas 11 minutos virou o placar e venceu o Tombense por 3 a 1, em partida válida pela 28.ª rodada da Série B.

De quebra, o clube manteve a vice-liderança da competição, com 50 pontos, três a mais que o terceiro colocado Grêmio.Já o Tombense caiu para o oitavo lugar, com 39 pontos ganhos, se afastando do G-4.

O time dirigido por Enderson Moreira vinha derrota para a Ponte Preta, por 2 a 0 em Campinas, saiu atrás do placar, após a Tombense suportar a pressão e abrir o marcador, com Everton Galdino.

Na volta do intervalo, Lucas Mugni, de pênalti, e Vitor Jacaré, completando cruzamento de Mugni, viraram o placar em 11 minutos. E já no final da partida, Copete deu números finais ao duelo.

Diante de seu torcedor, o Bahia se lançou ao ataque. Logo no primeiro minuto de jogo, quase marcou. Goulart recebeu na área e emendou na trave, na volta, Daniel finalizou e Felipe Garcia evitou o gol. O lance animou os baianos, que seguiam pressionando. Gabriel Xavier se antecipou à marcação e cabeceou por cima do gol. Logo depois, em outra cabeçada, o zagueiro parou em Felipe Garcia.

Goulart balançaria a trave novamente. Mugni cruzou e o atacante, quase na pequena área, mandou no travessão. Foi a sétima finalização do Bahia contra nenhuma do Tombense. Mas quem não faz, toma. Na primeira finalização, aos 26 minutos, Everton Galdino marcou para o time visitante. Rodrigo recebeu com liberdade na direita e cruzou na medida para o meia, que num belo voleio "sem pulo", balançou as redes da Fonte Nova. No prejuízo, o Bahia continuou na pressão. E novamente parou em Felipe Garcia, que fez boas defesas.

O Tombense voltaria a dar às caras nos acréscimos e quase ampliou o placar. Matheus Frizzo, de fora da área, fez o goleiro Mateus Claus trabalhar. Na cobrança de escanteio, Roger, de cabeça, pararia novamente no goleiro baiano. Que evitou o pior, indo para o intervalo sob vaias da torcida.

No intervalo, o puxão de orelha deve ter sido grande no Bahia. Os jogadores voltaram pilhados e em 11 minutos viraram. Aos quatro minutos, a bola bateu no braço de Ednei, dentro da área e, após revisão no VAR, o pênalti foi assinalado. A cobrança saiu somente aos oito minutos e Lucas Mugni bateu firme no canto direito, vencendo o goleiro Felipe Garcia.

No lance ataque seguinte, Lucas Mugni ergueu na área, Vitor Jacaré apareceu por de trás da defesa e completou para o gol. Virando o placar aos 11 minutos. O Tombense voltou a repetir os erros iguais nas partidas contra Vasco e Grêmio, fora de casa, levando gols nos minutos iniciais.

A virada deixou os mineiros atordoados. Matheus Davó, aproveitou o erro do adversário, invadiu a área e fez o Felipe Garcia trabalhar novamente. Em escanteio fechado, Ignácio acertou a trave. Depois, após bate rebate na área, o zagueiro tentou de letra, mas parou nas mãos do goleiro.

Com o resultado a seu favor, o Bahia baixou o ritmo, mas continuava buscando o terceiro gol. Daniel mandou por cima do gol e Copete, que tinha acabado de entrar, não desperdiçou. Repetindo Jacaré, o colombiano apareceu por trás da zaga e mandou para o fundo das redes, aos 39 minutos, definindo o placar na Fonte Nova e se mantendo na vice-liderança.

Na próxima rodada, o Bahia visita o Criciúma, na quinta-feira (08), às 19h, no estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC). O Tombense só entrará em campo no sábado (10), quando visita o Ituano, às 11h, em Itu, no interior paulista.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 3 X 1 TOMBENSE

BAHIA – Mateus Claus; Marcinho, Ignácio, Gabriel Xavier e Rezende; Patrick de Lucca, Lucas Mugni (Emerson Santos), Daniel (Rodallega) e Ricardo Goulart (Copete); Vitor Jacaré (Igor Torres) e Matheus Davó (Ytalo). Técnico: Enderson Moreira.

TOMBENSE – Felipe Garcia; Diego Ferreira (David), Ednei, Roger Carvalho e Emerson (Manoel); Rodrigo (Joseph), Zé Ricardo (Bruno Mota) e Jean Lucas; Renatinho (Igor Henrique), Matheus Frizzo e Everton Galdino. Técnico: Bruno Pivetti.

GOLS – Everton Galdino, aos 24 minutos do primeiro tempo. Lucas Mugni, aos oito, Vitor Jacaré, aos 11 e Copete, aos 39 minutos do segundo tempo

ÁRBITRA – Edina Alves Batista (FIFA/SP).

CARTÕES AMARELOS – Rodrigo, Zé Ricardo e Roger Carvalho (Tombense).

RENDA – R$ 1.006.837,00.

PÚBLICO – 39.897 torcedores.

LOCAL – Arena Fonte Nova, Salvador (BA).

Fonte: Notícias ao Minuto

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.