Ataque à imprensa, jornalistas sofrem ataque a tiros no sul do país

204

 

ATAQUE À IMPRENSA: Um cinegrafista chileno ficou gravemente ferido depois que uma equipe de imprensa foi alvo de um ataque a tiros na província de Arauco, no sul, uma área onde a violência cresceu em meio a um conflito mapuche por terra.

A equipe da rede de televisão pública TVN circulava no sábado (27/3) à noite em um automóvel por uma via rural da província de Arauco (650 km ao sul de Santiago) quando foi alvo de tiros, que causaram graves ferimentos no rosto e no tórax do cinegrafista, Esteban Sánchez, e uma lesão no braço do jornalista Iván Núñez, informou a polícia.
“Homens não identificados atiraram no veículo que transportava a equipe da TVN, que foi levada para o hospital de Cañete”, indicou Pablo Mera, comissário da Polícia de Investigações (Polícia Civil). A polícia iniciou a investigação para encontrar os autores do ataque e os dois feridos foram transferidos ao hospital da cidade de Concepción.
O ataque aconteceu quando os jornalistas estavam na região para entrevistar dirigentes Mapuche, a etnia mais numerosa do país que mantém um conflito com o Estado chileno por uma questão centenária sobre terras que consideram próprias por seu direito ancestral e que foram entregues à iniciativa privada, principalmente a empresas florestais.
A violência cresceu nos últimos anos nesta região, onde grupos radicais simpáticos à causa mapuche incendiaram fazendas, colégios e prédios privados. Mas também foram registrados incidentes com a polícia, que perdeu prestígio desde o assassinato do jovem Camilo Catrillanca durante uma operação em 2018.
O governo insiste que a violência aumentou na região pela presença de grupos de narcotraficantes e quadrilhas que roubam madeira, que não têm qualquer relação com a causa mapuche.
Fonte: Correio Brasiliense / Foto: Fernando Lopes /CB/D.A Press

“O seu apoio mantém o jornalismo vivo. O jornalismo tem um papel fundamental em nossa sociedade. O papel de informar, de esclarecer, de contar a verdade e trazer luz para o que, muitas vezes, está no escuro.

Esse é o trabalho de um jornalista e a missão do Redação Nacional.

Precisamos de você e do seu apoio, pois juntos nós podemos, através de matérias iguais a essa que você acabou de ler, buscar as transformações que tanto queremos.

Deixe uma Resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui